EuroTopTen Portugal

            
 

Conselhos - Lâmpadas

Regressar a: T5    » Critérios de Selecção – Lâmpadas LED        Imprimir

A iluminação numa casa é responsável, pelo menos, por 10 a 15% do consumo total de electricidade numa habitação.

 

Conselhos na compra

§   Prefira lâmpadas LED com a máxima eficiência energética, classes A+ e A++, consultando a etiqueta energética que se encontra na embalagem.

§   Desde 1 de Setembro de 2013 que as novas lâmpadas colocadas no mercado têm que apresentar a nova etiqueta energética na embalagem (v. figura seguinte).

  

§   A substituição das lâmpadas incandescentes por lâmpadas LED pode chegar aos 90%, compensando em pouco o tempo o custo mais elevado destas lâmpadas.

 

Principais tipos de lâmpadas para uso doméstico

Tempo de vida útil

Díodos Emissores de Luz (LED)

20.000 – 45.000 horas

Lâmpadas de halogéneo

5.000 horas

Lâmpadas incandescentes

1.000 horas

 

§   Escolha as lâmpadas tendo em consideração a quantidade de luz emitida (fluxo luminoso - lúmens). No Regulamento (CE) No 244/2009 da Comissão é possível encontrar a relação entre a potência das lâmpadas incandescentes e o fluxo luminoso das restantes lâmpadas, como ilustrado na tabela seguinte.

 

Potência da lâmpada incandescente

(W)

Fluxo Luminoso da lâmpada (lm)

Lâmpada fluorescente compacta

Halogéneo

LED e outras

15

125

119

136

25

229

217

249

40

432

410

470

60

741

702

806

75

970

920

1.055

100

1.398

1.326

1.521

150

2.253

2.137

2.452

200

3.172

3.009

3.452

 

§   Já existem no mercado lâmpadas LED, adequadas a ambientes que requerem potências de iluminação mais exigentes.

§   As lâmpadas LED já se encontram disponíveis em várias temperaturas de cor, uma característica medida em graus Kelvin e já indicada na embalagem.

Quanto maior for o número, mais fria é a cor da lâmpada (v. Figura seguinte). Por exemplo, numa lâmpada de temperatura de cor de 2700K a tonalidade é branco quente (“luz suave”) e numa de 6500K a tonalidade é muito fria (“luz de sol”). Numa habitação, o ideal é variar entre 2700K e 5000K.

o  A escolha da temperatura de cor deve ser feita de acordo com o tipo de actividades desenvolvidas nas divisões a iluminar. A luz fria é mais adequada para espaços onde há muita actividade (cozinha, por exemplo) e a luz quente é aconselhada para espaços de repouso (como os quartos ou a sala).

 

 

Conselhos na instalação

§   Adeque a potência da lâmpada ao tamanho da divisão que pretende iluminar, ao potencial de aproveitamento da luz natural, ao tipo de actividades a desenvolver e ao tempo passado nessa divisão.

§   Instale um balastro electrónico na compra de lâmpadas fluorescentes tubulares (cozinhas ou WC), que em comparação com o balastro convencional, reduz o consumo de energia até 30% por necessitar de um aquecimento reduzido e permite regular a intensidade da luz;

 

Conselhos na utilização

§   Maximize o aproveitamento da luz natural, desobstruindo os envidraçados e utilizando cores claras na pintura das paredes, que ajudam a reflectir a luz.

§   Desligue sempre a iluminação quando se ausentar de uma divisão, mesmo que por pouco tempo ou instale detectores de presença que desligam as luzes automaticamente assim que as divisões são desocupadas.

§   Evite candeeiros e abat-jours opacos ou com muitos obstáculos à passagem da luz, que obrigam geralmente à utilização de lâmpadas mais potentes ou em maior número.

§   Manuseie as lâmpadas fluorescentes compactas sempre pelo casquilho, pois ao tocar no bolbo ou tubos acaba por deixar resíduos que escurecem com o calor e fazem com que se perca alguma intensidade luminosa.

 

Conselhos na limpeza e manutenção

§   Mantenha as lâmpadas e os globos ou protectores de lâmpadas bem limpos para que a energia gasta seja aproveitada na totalidade. O pó que se acumula nas lâmpadas reduz a luz que estas emitem, dando a ideia de que já não estão a funcionar devidamente.

§   Se uma lâmpada fluorescente se partir, areje a divisão durante pelo menos 15 minutos. É necessário algum cuidado no seu manuseamento (já que esta contêm mercúrio, apesar de ser em quantidades cada vez mais reduzidas), utilizando uma luva ou um pedaço de papel e nunca um aspirador;

§   Quando chegam ao fim da sua vida útil, deposite num dos pontos de recolha (para fluorescentes e de descarga de gás) disponibilizados pelas entidades gestoras AMB3E (www.amb3e.pt) e ERP Portugal (www.erp-recycling.pt). Em alternativa, pode entregá-las nos pontos de venda, mas nunca as coloque nos contentores de lixo indiferenciado. 

12/2016 Quercus